sábado, 18 de janeiro de 2014

Agora e Depois


Oi pessoal, quanto tempo.
Eu tenho corrido tanto atrás das coisas que acabei deixando de lado meu Blog, que eu curto tanto. Tenho trabalhado muito, conhecido lugares novos pessoas novas coisas diferentes e aprendido cada vez mais com a vida.
Cheguei a desanimar e passar por um período de tristeza que era maior que minha natureza. Só que dessa vez não relutei a dor, senti-a por inteiro para poder entender o motivo pelo qual eu estava passando por isso. No começo eu não enxergava nada o que podia ser não entendia sentia um aperto no peito e vontade de chorar, mas não tinha muito tempo pra isso, somente a noite que eu estava sozinho em casa que sofria mais. Cheguei a conviver com uma pessoa problemática só para ocupar um espaço dentro de mim e isso piorou ainda mais minha situação, arrumei pra cabeça. Sentia uma solidão, um vazio. Tinha vezes que nem queria voltar pra casa, mas não tinha animo de sair, só pensava em trabalhar e ocupar meu tempo. Comecei a fazer um balanço o que estava compensando eu fazer e o que não trazia resultados positivos. Foi ai que percebi que eu estava tão preocupado em pagar as minhas contas e sobreviver que acabei deixando de lado o prazer da vida. Era tão simples eu poder saber aproveitar as coisas boas, mas eu sempre pensando no amanhã, nas obrigações que tenho e nas que eu acabava arrumando a mais, me tornei escravo dessa neurose, que se transformou num habito. Eu sempre tive muitos compromissos sociais, festas, passeio nas praias, viajar, mas acabava não curtindo por estar preocupado. E essa preocupação foi a porta de entrada pra tristeza, pois ela me frustrava e me cegava.
Resolvi então pingar um colírio da vida nos olhos da alma, e então os olhos da vida voltaram a enxergar um monte de coisas que me tornei escravo de mim mesmo. O meu lado neurótico comandava a minha vida. Por um lado foi bom, pois cheguei até aqui, mas por outro ele tirou a minha essência e eu já nem sonhava mais, aceitava a realidade nua e crua. Mas hoje me tornei mais maduro e flexível. Sempre tem uma saída.
Continuo trabalhando muito, correndo bastante, mas com outro fôlego, agora enxergo bem claro as coisas e consigo separar o que é de ruim, para saborear o bom. Vivo cada momento, sem me preocupar com besteiras. O agora é sempre agora, não adianta viver ele como depois. Obvio que o que você faz agora pode refletir no depois, mas mesmo assim não é o depois. É agora!
E agora quero viver muito bem e depois? Depois eu não sei. Eu só sei que a hora é agora!

Não adianta ter um monte de coisas se não podemos desfrutar delas com tranqüilidade e dividir com quem amamos.

quinta-feira, 6 de junho de 2013

Evoluir




Já passei por muitas dificuldades, situações que achei que não encontraria uma saída, caminhos que pareciam que não me levariam a nada. Mesmo assim não desisti de ir a luta e jamais deixei as situações e pessoas negativas tirar de mim a alegria de viver e tudo que aprendi, sei que ainda não é o bastante, pois tenho muito para aprender e evoluir cada vez mais, sempre com muito humor. Afinal rir é muito melhor que chorar.

segunda-feira, 3 de junho de 2013

Voando para Brasilia de corpo sem alma.

Fui um dos contemplados a representar o estado de Santa Catarina no Congresso Nacional de Psicologia em Brasília que aconteceu semana passada, estava bem empolgado em participar.
Saímos de Florianópolis no dia 30 de junho, detalhe de avião.
Fazia um tempão que não viaja de avião, cheguei no aeroporto todo animado.
Na recepção no balcão da empresa aérea que iriamos viajar já cheguei falando  que queria sentar no fundo, por ter ouvido num programa de teve a cabo que as chances de sobreviver são maiores que senta nos fundos de um avião; não tinha mais lugar no fundo, pensei: deve ter muita gente que assistiu o mesmo programa. Ofereceram uma cadeira na saída de emergência, menos mal se o avião balançar arranco a porta de emergência e pulo abraçado bem forte nela, pedi a janela! Bom antes desse blablabá, o moço da recepção me perguntou:
- Tem algum telefone de contato caso aconteça algo?
Bastou ele perguntar que eu já imaginei o avião caindo, então respondi:
Liga pra Nossa Senhora da Medalha Milagrosa! Santo Antônio! Jesus!!!! Menos pra minha mãe. Não queria matar ela de enfarte.
 Fui para o embarque tranquilo, entrei no avião com aquela empolgação de quando estamos prestes a ter uma boa surpresa. Na entrada já falei aos comissários de bordo:
- Manda ver no lanchinho que eu curto muito comer, e em seguida falei a minha amiga que não pode comer algumas coisas, me da o seu também que eu mando ver. Doce ilusão.
Já sentado no meu lugar na janela das cadeiras da saída de emergência, entra os jogadores de um time famoso de Santa Catarina, dois vieram sentar do meu lado, pelo meu azar. O lugar da janela era de um deles, tive que trocar e sentar na cadeira que dava pro corredor.
Todos a bordo o avião começou a funcionar, o comandante falou:
- Coloquem os cintos vamos partir.
E lá se vai o avião, começando a sair do chão, comecei ter uma sensação que minha alma estava saindo do meu corpo, quando decolou e começou a subir mais alto tive certeza que minha alma já não estava comigo, ela saiu do meu corpo flutuava pra todos os lados.
O comandante repetia fiquem com o sinto e eu pensava onde esta meu sinto? Estava tão nervoso que nem sentia que estava de sinto de segurança.
O avião completou a subida e o voo continuou, precisava falar com alguém urgente!!!, pois estava muito ruim, virei pro jogador que estava ao meu lado e perguntei se ele já havia voado, só perguntei pra começar um assunto. Ele me respondeu que sim, e em seguida já começou a roncar dormindo um sono bem tranquilo, o outro jogador que estava na janela, fechou a mesma pra dormir também, porque quis ir na janela saco?! Eu olhava pro relógios deles que pareciam frigideiras de tão grande, mas não conseguia enxergar as horas, cheio de ponteiro e firulas. Coloquei os fones de ouvidos para ouvir musica, altos sons, não deu uma musica já tirei, vai que quebra algo no avião e eu não escuto.
Comecei a pensar: alma fora do corpo, pés sem chão, estomago na garganta, preciso mudar de estratégia, nesse momento abre uma telinha em cima das cadeiras e começa passar o filme sobre a aeronave que voávamos tinha tanta coisas, fui me distraindo ouvindo tudo de bom que aquele avião tinha a oferecer, já estava me sentindo um afortunado, mas...lembrei que embaixo de mim tinha uma distancia enorme do solo e aquele começo de calma sumiu junto com o equilíbrio do meu corpo, não podia me expressar então chamei minha amiga que estava duas fileira a frente ela nem olhou pra mim, descobri no final da viagem que ela estava de fone de ouvido pra meu azar, o comissário anunciou o lanche, vieram pelo corredor, quando o rapaz ofereceu o lanche pra mim eu nem conseguia falar direito imagina comer e olha que pra me tirar o apetite é quase impossível. Ele percebeu que eu estava um pouco apavorado!!!!, e ofereceu agua, suco, café, não aceitei nada, não conseguia ne me mexer direito, tamanho medo que estava. A viagem continua seguindo, a maioria da galera dormindo, como conseguem dormir numa horas dessas, deve ter tomado algo, senti até inveja e raiva porque não tinha ninguém pra conversar comigo. Um hora eu levantei fui até o banheiro onde ficavam os comissários, eu queria conversar com alguém para aliviar um pouco, fiquei com vergonha entrei no banheiro pra disfarçar, mas logo sai correndo e fui sentar, no banheiro me senti numa coqueteleira. Sentado de novo e com o cinto, perguntei a horas para moça do lado. Ela respondeu! Não passou nem cinco minutos perguntei a um comissário que passava no corredor e assim foi seguindo a viagem até eu ouvir o comandante dizer que já estávamos pousando, nessa hora me deu um soninho tão bom.
O avião foi descendo já se via Brasília embaixo de nós, nesse momento eu me senti retornando ao meu corpo novamente e quando o avião tocou no chão senti o que é nascer de novo. Eu ria muito nessa hora.
O avião não balançou muito, mas a cada aviso de turbulência eu pensava que a minha hora iria chegar.
Enfim chegamos todos bem e quando eu já estava totalmente recuperado, adivinha?
Eu tinha ganhado o lanche da minha amiga e guardado na minha sacola, desfrutei dele como se fosse o melhor lanche da minha vida.
Na volta viemos de avião, mas por sorte após eu ter relatado aos amigos sobre o medo que passei, vim acompanhado de uma psicóloga conhecida minha que trabalha na aviação e ela me acalmou a viagem toda me falando de quanto é seguro viajar de avião, alias me deu uma super aula sobre avião.
Ah!! quando entrei no avião e sentei, quase toda a tripulação veio me acalmar e dizer que qualquer coisa pode chamar a gente, pois eles perceberam na vinda como sofri. Me senti um rei, mesmo que no momento que o avião subiu e minha alma saio de novo, um rei!
Obrigado a equipe da Avianca e a todos meus amigos psicólogos que voltaram comigo. Valeu!!!
 
 


domingo, 30 de dezembro de 2012

"O Fim do Mundo"


Ontem fui à casa de uns amigos e eles me perguntaram se eu havia escrito sobre o fim do mundo no meu Blog, então acordei hoje e após dar uma guaribada em casa resolvi escrever alguma coisa sobre o assunto, afinal a tempo não escrevo.

Bom vou começar narrando uma frase que eu sempre ouvia dos outros quando acontecia algo muito ruim, ou quando uma pessoa aprontava coisas que eram contra "os padrões da sociedade":

Nossa você viu o que aconteceu?! “É o fim do mundo”.

Ou:

Você viu o que fulano (a) fez?! “Meu Deus é o fim do mundo”

Outra situação em que usamos ou ouvimos essa frase, é quando terminamos uma relação de anos, perdemos tudo, roubamos, reprovamos um ano, não passamos no vestibular, largamos tudo e viramos ripe, não tomamos banho, brigamos com alguém de porrada, uma traição e quase que principal: Não vamos a missa. Rsrs.

Mas existem outras formas de o mundo acabar.

Deixar de lados às pessoas só por que esta numa boa, não dar atenção aos idosos, não respeitar os mais velhos, mesmo que existam alguns mais velhos insuportáveis, rsrs, prejudicar alguém pensando em si próprio, jogar lixo em qualquer lugar menos no lixo, fazer vistas grossas a violência social, apontar o dedo sempre pro outro, querer atirar pedra em quem errou se achando o Juiz do mundo, virar as costas pra família, família que eu digo não é parente e sim pai, mãe, filhos e irmãos, matarem os animais, abandonar um cachorro ou gato na rua, pensar que a vida é só dinheiro e bens materiais, os pedágios, impostos, crise na saúde, receita azul passada sem nem uma preocupação com o paciente, números de pessoas com depressão, abuso sexual a crianças e adolescente, e outras coisas que estão acontecendo e ninguém esta nem ai. É moda fazer vistas grossas a tudo.

Cada pessoa é responsável pelo que acontece a seu redor, é livre escolher o que quer fazer. Procurar fazer algo pra mudar a situação ou deixar rolar.

Afinal enquanto não dói em nós esta tudo bem.

Vocês já pensaram o que podem fazer pra ajudar O Mundo parar de acabar?

sexta-feira, 27 de julho de 2012

BOM GOSTO!?


Ontem estava conversando com um amigo e falamos sobre coisas boas de comer que são caras para comprar, comecei a lembrar da época que não tinha dinheiro e tinha muitas vontades, agora até posso arriscar uns produtos mais caros, mas no cartão de crédito rsrsrsr, pensando sobre isso, me veio na cabeça manias que criamos no passar da vida em relação às coisas que gostamos de comer e beber.
Vamos começar com um produto que tem gente que mata por ele:
Chocolate, hummm, bom demais, que não esconde aquele chocolate de marca boa pra comer sozinho depois, pode até dividir com alguém, mas a primeira ação é guarda-lo onde ninguém o pegue! Veja se alguém já te ofereceu chocolate da Copenhagen ou lindith,( não sei com escreve, só sei come-lo), geralmente oferecem bis, garoto, Nestlé e olhe lá. Se alguém te der chocolates caros de presente, se sinta privilegiado e pode ter certeza, você é especial, a pessoa te ama muito, pode ser como amigo, ou como namorado, ou com algum interesse maior, ahã... Eu já ganhei!!! Desculpa ai.
Tenho uma parenta que esconde mouse de chocolate todo final de ano pra comer no dia seguinte sem concorrência, detalhe, ela não é pobre! 
Porque digo isso? Porque o egoísmo por coisas gostosas atinge quase todas as classes, sexo, raça e varias espécies animais. Rsrsrsr
Outro item que é motivo de egoísmo:
Frios, quem não mocósa um salame, presunto de Parma, copas, e outras especiarias, que custem caro. Às vezes você abre uma geladeira e vê um toquinho de salame socado num canto seco como um pau, mas vai botar a mão pra ver se não leva uma ovada, ou perde uma amizade!
Agora quer ver briga, queijo!
Já repararam que nas casas das pessoas sempre tem um tipo de queijo, pode ser popular, como mozarela, colonial, mineiro, prato, ricota, requeijão e provolone, há também os especiais como parmesão, queijo brie, golda, roquefort, camembert, grana padana, gorgonzola e outros. Tem pessoas que comem queijos aguados e sem gosto, mas vai botar a mão neles pra você ver. Esses todos em geral se tiverem em alguma geladeira ou mesa de conhecido, nunca pegue! Entendeu! Nunca! E nem peça pra comer, você será um amigo desagradável, deixe a pessoa te oferecer, se oferecer, não espere duas vezes, aceite!
Eu já comprei alguns desses queijos e comi em etapa, não tão demorado para embolorar ou secar, e não tão com pressa que ele possa acabar de uma vez. Quem não guarda aquele pedaço de queijo como se fosse um tesouro. E AI! se algum filho da puta pegar!
Se for falar de todo tipo de iguarias que temos no mundo o texto não acaba hoje, mas não posso deixar de lado um item que se alguém mexe na casa dos outros é tido como bandido, muitos filhos apanham ou ficam de castigo ao mexer com esse produto, já devem estar desconfiados, claro! A bebida alcoólica e refrigerantes.
Whisky(que particularmente não gosto) vinho(adogo!!!) cerveja de marca boa também, deixa uma kaiser ou nova skim na sua geladeira, dura anos.srsrs, outra bebida que não posso deixar de falar: Os espumantes ( champanhe) sem palavras, por fim os docinhos que chapam, amarula, licores em geral. Agora a coca cola é um icone!mão de todos os refrigerantes da terra. a criadoura rsrsrsrs. Bom demais. Essa da muityos motivos pra briga, principalmente se você criança tomar fora de hora. rs
Cada pessoa tem sua particularidade de servir bebida, umas cheias de frescuras, falando sobre rótulos, sabores, nuances outras com rituais sociais seguindo a etiqueta, tipo essa bebida combina com o peixe, essa combina com a carne, essa pra sobremesa, essa pra depois do café, tá deu! O negocio é ficar borracha, beber socialmente é até legalzinho, mas um porre de vez em quando é muito bom. Ainda mais de bebida boa.
Quando bebo fico rico!
Mas mesmo assim segue a dica, nunca beba e nem peça para beber na casa dos outros, deixe o anfitrião oferecer, veja se é apenas uma taça, ou se vai colocar a garrafa na mesa, esse detalhe é muito importante, se não você paga mico. Se gostar de beber evite ir a festas na casa de alguns tipos de crente, os fervorosos são os piores. Há também alguns católicos chatos, e pessoas com mania de esporte, que só tem “gay”toraide na geladeira.
Beba com moderação, se beber não dirija, pratique esporte, faça sexo seguro, curta a vida a cada dia como se fosse o ultimo, perdoe! Não mate, não morra, mas: Jamais! Nunca! Em hipótese alguma.
Perca seu bom gosto!
Não se esqueça de me convidar para compartilhar dele. Sei comer muito bem com 18 talheres, sou uma ótima companhia, divirto muito uma festa e adoro comer bem.
Quem não gosta? rs